Mil Vezes Boa Noite mostra drama sobre fotógrafa de guerra

Elenco conta com tem Juliette Binoche e Nikolaj Coster-Waldau

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

É uma fala que vem de Shakespeare – que Julieta diz a seu Romeu. O último verso quando a ama a chama e ela se despede do recém-descoberto amor de sua vida. Mil vezes boa noite. Erik Poppe queria um título romântico e enigmático para seu longa (quase) autobiográfico. Ex-fotógrafo de guerra, antes de virar cinegrafista e diretor, ele queria refletir sobre questões que o atormentaram por anos. É ético buscar a beleza na destruição e na morte? E por que uma pessoa se sente tão atraída por seu trabalho – mesmo que seja documentar a guerra – que termina sacrificando tudo (amor, família, relações) em busca da imagem impactante?