Biografia de Henri Cartier-Bresson  “O Olho do Século”

“Fotografar é colocar na mesma linha de mira, a cabeça, o olho e o coração.”

Nasceu em 22 de agosto de 1908, em Paris. É descendente de uma família proeminente da indústria têxtil. A família o queria nos negócios familiares. Mas Bresson nasceu artista.

Frequentou a Ecole Fénélon e o Lycée Condorcet em Paris. Estou pintura com Cotenet (1922-23) e com André Lhôte (1927-28). Concluiu pintura e filosofia na Universidade de Cambridge. Começou como fotógrafo em 1931. Foi influenciado pelo surrealismo. Com 21 anos já tinha absorvido a atitude de revolta do surrealismo. Aprendeu composição e proporção com Lhôte e completou seu serviço militar.

Henri Cartier Bresson morreu no dia 2 de agosto de 2004, em Montjustin, Provença – França. Seu nome figura ao lado dos grandes mestres da fotografia.
Em 1939, viajou para a África, onde permaneceu por um ano. Ganhou a vida de diversas formas…como vaporeiro, vendendo bugigangas e carne salgada que ele mesmo caçava e preparava.Lá também adquiriu malária e sua primeira câmera fotográfica de segunda mão feita por Krauss. Mas todos os filmes que fotografou lá, foram deteriorados pela umidade.

Wikipedia

Fotos

Fundação Cartier-Bresson

Digiforum

Frases de Henri Cartier-Bresson

“De todos os meios de expressão, a fotografia é o único que fixa para sempre o instante preciso e transitório. Nós, fotógrafos, lidamos com coisas que estão continuamente desaparecendo e, uma vez desaparecidas, não há mecanismo no mundo capaz de fazê-Ias voltar outra vez. Não podemos revelar ou copiar uma memória.”

“Afortunado realmente é o homem conhece precisamente e a si mesmo, e tem uma noção correta entre o que ele pode conseguir e o que ele pode usar.”

“Fotografar é colocar na mesma linha de mira, a cabeça, o olho e o coração.”

“Os fotógrafos não fazem mais do que mostrar as agulhas do relógio, mas eles escolhem os seus instantes.”

“O papel do fotógrafo é documentar e para isso o necessário é uma câmera eficiente e intuição.”

“Quem compra imitação, merece-a.”

“Para mim, a fotografia é um reconhecimento simultâneo, numa fração de segundo, do significado do acontecimento, bem como da precisa organização das formas que dá ao acontecimento sua exata expressão”

“Não há nada a dizer.
Temos que ver, olhar. É tão difícil fazer isto.
Estamos acostumados a pensar, todo o tempo.
É um processo muito lento e demorado, aprender a
olhar.
Um olhar que tenha um certo peso, um olhar que
questione.”

+ Links

Fundação Henri Cartier-Bresson (francês e inglês)
http://www.henricartierbresson.org/

NOVO! The Decisive Moment (E-book em inglês, o primeiro livro de Bresson, publicado em 1952, cujo título original é Images à la Sauvette)
http://www.e-photobooks.com/cartier-bresson/decisive-moment.html

Página da Magnum
www.magnumphotos.com/

Compilação de alguns textos de Bresson retirados do livro “O Imaginário Segundo a Natureza”, realizada pelo Flavio Varricchio
http://rapidshare.com/files/80501637/O_imagin_rio_segundo_a_natureza.pdf.html

NOVO! Grupo no Flickr “The Decisive Moment”, no qual os participantes são convidados a estudarem Bresson e realizar fotos seguindo seu estilo
http://www.flickr.com/groups/thedecisivemoment-hcb/

Entrevista de Bresson para o Jornal O Estado de São Paulo, por Sheila Leirner, concedida em 1996
http://pagesperso-orange.fr/sheila.leirner/Site%20Entrevistas/CartierBresson.htm

Galeria Tête à Tête do Washington Post – Retratos por Henri Cartier-Bresson
http://www.washingtonpost.com/wp-srv/style/museums/photogallery/bresson/index.htm

PBase com várias fotos menos famosas (e não menos belas) de Bresson
http://www.pbase.com/omoses/cartier_bresson