01 Retratos Experimente utilizar o enquadramento vertical para cortes de meio corpo (enquadramento começa acima da cintura)quando se fotografa uma só pessoa, Procure evitar enquadramento horizontal. Em fotografias de retratos evite a posição horizontal
(landscape) geralmente utilizado em fotos de paisagem.

02 Pessoas Tímidas Timidez é a reação mais freqüente das pessoas diante de uma câmera fotográfica, tende a aumentar quanto mais o fotógrafo se aproxima. Se isso ocorrer saia da zona de conforto da pessoa e não perca a foto, você pode usar uma
teleobjetiva (70 – 200 mm) ideal para fotos de retratos e books. Depois mostre aos poucos o resultado, tente ganhar a confiança para poder achar a melhor composição e realizar ótimas imagens do seu “modelo”.

03 Pessoas desinibidas que não se importam com a câmera e o fotógrafo, às vezes exageram na descontração. Para fazê-las voltar a naturalidade, aponte a câmera e vá conversando enquanto escolhe o melhor ângulo, procure se movimentar junto com a pessoa, quando sentir a pessoa “desarmar”, aperte o disparador.

04 Crianças O erro mais comum ao fotografar crianças é realizar a composição do ponto de vista do adulto (de cima para baixo).Agache e fotografe na altura das crianças focalizando sempre os olhos.

05 Hora do bolo Na hora dos parabéns pra você, chegue antes, olhe a mesa do bolo e tire copinhos , pratinhos e guardanapos usados, atente para as garrafas, estas refletem a luz do flash, aparecendo mais do que o aniversariante. Para capturar a luz das velas do
bolo, desligue o flash, apóie a câmera no espaldar de uma cadeira ou use um tripé para evitar a foto tremida.

06 Postura Acerte a postura do retratado, costas eretas, ombros alinhados e a cabeça erguida. Em fotos de pessoas sentadas, observe se não há pé fora do sapato ou sola com chiclete grudado aparecendo.

07 Poses Podem ser surpreendentes se bem pre-paradas. Escolha o ambiente, inclua o modelo e explore as poses. Há pessoas fotogênicas que se dão bem com a câmera em qualquer posição, e outras até muito bonitas, mas que precisam da ajuda do fotógrafo.
Procure observar a modelo de perfil e ver qual o seu melhor lado.

08 Modos do Flash Cada câmera e cada flash têm seus ajustes. Há o modo automático que se adapta a medições da máquina. No modo manual, faça o foco na pessoa, veja na escala da câmera. Para suavizar a luz do flash use rebatedores e difusores.

09 Foto no Centro A pessoa é o seu objetivo, no primeiro plano, mas você quer deixá-la do lado direito da foto pois têm um bela paisagem ao fundo. Com câmeras automáticas se enquadrar a cena dessa forma a pessoa sairá desfocada pois a prioridade focal é no centro. Resolva facilmente usando o recurso de pré-foco, mire na pessoa para a câmera fazer a leitura, em seguida pressione o disparador até a metade para fazer ajustar o pré-foco, mantenha-o assim enquanto muda o enquadramento e dispare.

10 Sol Forte Fotografar pessoas na praia ao meio-dia não é uma boa idéia se você não souber o que está fazendo. Amenize a luz que vem diretamente do sol, você pode utilizar objetos como uma placa de isopor, papel A4 ou uma toalha branca para rebater a luz, com a pessoa de costas para o sol e alguma criatividade faça o disparo. Debaixo do sol forte, livre-se das testas franzi-das e das sombras duras. Ligue o flash e tire a foto a uma distância de pelo menos dois me-tros, suficiente para preencher com luz aonde existir sombras duras.

11 Muita Luz Ao fotografar uma pessoa em um local em que o fundo seja muito claro ou haja muita luminosidade sobre ela, aproxime-se da pessoa e faça a medição da luz com o fotômetro no rosto dela, mantendo o ajuste indicado. Afasta-se e faça a foto isso fará com que a pessoa seja iluminada corretamente.

12 Contraluz Ao fotografar sob luz do sol posicione-se com o sol às suas costas. Se estiver com a luz á frente da camera ajuste o flash para fazer preenchimento do primeiro plano. Evitando assim um retrato escuro. Isso também vale para fotos ao meio-dia, que acentuam sombras sob o rosto. O disparo do flash como luz de preenchimento, suaviza ou mesmo elimina as sombras.

13 Fundo Amplo Para fotografar alguém e incluir um fundo amplo (uma paisagem ou monumento), situe a pessoa bem próxima a câmera preferencialmente em um dos lados do enquadramento para que ela não fique distante e perdida. Muitas vezes usar o foco manual é mais interessante que o foco automático. Um diafragma mais fechado, como (f/11 ou f/16), dará mais profundidade de campo para o retrato. Se a intenção for desfocar o fundo, use um diafragma mais aberto (f1/1.8 ou f/2.8).

14 Closes Em closes procure focar os olhos da pessoa. Um retrato com os olhos da pessoa desfocados é uma foto mal realizada. Se for utilizar flash o uso direto, procure rebatê-lo em uma parede branca ou teto. Se for o caso use um rebatedor acoplado no flash.

15 Meio Corpo Em retratos de “meio corpo” ou closes, use sempre as objetivas de 70 a 105 mm , procure preencher bem o quadro. As grandes angulares como 28 mm ou 35 mm podem distorcer o rosto da pessoa.

16 Pouca Luz Para retratos em ambientes pouco iluminados, selecione uma velocidade lenta de disparo, de forma que você possa segurar a câmera na mão sem tremê-la (1/15s ou 1/30s) e ajuste o flash para o disparo nessa velocidade. Assim a foto terá um pouco da iluminação ambiente e a imagem ficará boa mesmo com velocidade “lenta”. O flash congela os movimentos, o que elimina a possibilidade de a foto tremer.

17 Modelos Antes de qualquer coisa, obviamente você precisa de uma modelo. Ou seja, uma pessoa fotogênica. O sexo e a idade não importam muito. Em todo o caso, namorada, amigas ou garotas da família são fortes candidatas. Geralmente as pessoas tendem a ter
um pouco de dificuldade diante das câmeras. Planejar uma variedade de poses antes de começar a fotografar costuma ser uma idéia excelente.

18 Use Revistas Qualquer modelo pode produzir grandes poses. O segredo é fazer com que elas relaxem, sintam-se à vontade e aja com naturalidade. É importante manter a conversa rolando e estimular a autoconfiança. O próximo passo é pensar em como você
quer exatamente que a modelo pose. De pé, sentada, inclinada ou deitada? Decida também qual o enquadramento. Um retrato só de rosto, cabeça e ombros ou o corpo inteiro? Estude o rosto de seu modelo enquanto a pessoa está relaxando, para descobrir suas melhores expressões. Como inspiração, tente copiar fotos das revistas de moda. È uma boa idéia.

19 Banquinho A linguagem do corpo é muito importante, a cabeça inclinada, para trás faz com que a modelo pareça mais dominante. Peça para apoiar o cotovelo em uma das pernas. Para conseguir isso, usa-se o truque do banquinho.

20 Olho-no-Olho As fotos em que a modelo olha diretamente para a lente, criam um contato maior com a pessoa que está vendo a foto. Mas garanta que a modelo olhe mesmo para a lente. Olho no olho.Do contrário, ela pode parecer meio estrábica, ou que a foto foi feita com tempo mal calculado. Prendendo um pouco o cabelo da modelo, você pode dar realce aos brincos e colares. Mãos são importantes em fotos de retrato. Mesmo em diques de close de rosto, elas podem ser usadas, dando um toque adicional. Evite apenas unhas mal cuidadas e dedos tensos. 

21 Suporte Use uma cadeira ou algum outro tipo de suporte para aumentar o
potencial da pose, dando um grande resultado. Peça para sua modelo sentar ou apoiarse no encosto de uma cadeira e olhar para as lentes.

22 Idéias Uma vez que as poses básicas saíam, outras surgirão naturalmente. Até
mesmo modelos inexperientes vão começar a sugerir novas idéias, assim que se
sentirem suficientemente relaxadas. O segredo é ter idéias básicas para começar, o resto
virá naturalmente.

23 Making OFF Aqui estão algumas dicas, que você deve ter em mente, antes de começar  uma sessão de fotos se possível, tente se encontrar com a modelo antes da sessão. Converse, exponha as suas idéias e combine as roupas que ela deve levar. Jeans e camiseta é sempre uma boa combinação para começar.

– A maquiagem é muito importante. Vale a pena gastar dinheiro contratando uma profissional para  fazer este trabalho. Use a iluminação mais simples possível. Comece com uma tocha ou um flash de mão e um rebatedor e só aumente, se for o caso.
– Garanta que os fundos não chamem mais a atenção do que a própria modelo.
– Coloque alguma música de fundo para ajudar no relaxamento.
– Nunca peça para a sua modelo fazer algo que ela não seja capaz de fazer com naturalidade. O desconforto ficaria evidente na foto.
– Ofereça encorajamento constante, enquanto estiver tirando as fotos. Elogios fazem um bem enorme em termos de relaxamento.
– Não tenha medo de mudar os flashes e tochas de lugar. Modifique a posição e veja em que lugar eles fornecem a melhor iluminação.
– Em retratos, o foco é essencial para que as fotos não percam o impacto. Garanta maior nitidez, fazendo o foco no olho da modelo.

24 Baixa Luz As áreas urbanas que parecem sem graça durante o dia ganham vida à
noite: esteja no lugar certo na hora certa. Para ampliar a perspectiva, monte a câmera em
um tripé e faça várias imagens em sucessão. Deixe uma sobreposição de uns 20% para
poder colar as fotos facilmente depois, usando a função Photomerge do Photoshop.

25 Cachoeiras Use longas exposições para criar o véu de noiva. Filtros ND (ajudam
expor mais em plena luz do dia). Usem junto um filtro polarizador, que tira reflexos das
pedras e da água.

26 Silhuetas O pôr-do-sol é um fundo perfeito para silhuetas. Ajuste o enquadramento e faça uma medição pontual de luz do céu por trás da figura. A câmera realizará a exposição mantendo os detalhes do céu deixando escuro tudo o que está no primeiro plano.

27 Baladas Uma cena social vibrante é um ótimo tema para fotos em baixa luz.
Cheias de cor, movimento e vida, as casas noturnas são locais empolgantes para sessões
de fotos, mas é preciso solicitar autorização do proprietário antes de começar.Pouse a
câmera em uma mesa (ou use tripé caso seja permitido) e sobreexponha 1/3 ou ½ de
ponto a mais para registrar a multidão.

28 Ruído Quando você aumenta o ISO, sensibilidade do sensor é ampliada, permitindo clicar em velocidades maiores, mas isso tem efeito colateral de gerar mais ruído indesejável. Se puder, mantenha o ISO baixo (ex: 100 a 400) e use um tripé. Caso isso não seja possível, aprenda em que faixa de ISO sua câmera e capaz de gerar imagens aceitáveis.

29 Luzes dos Carros Um tripé é obrigatório para esse tipo de imagem. O Tempo de exposição dependerá da quantidade de luz ambiente, por isso não tenha medo de experimentar. Para começar, use uma abertura pequena e exponha por uns dois segundos,
aumentando ou diminuindo esse valor conforme necessário.

30 A Melhor Hora Fotografe logo antes do alvorecer ou depois do pôr-do-sol, quando ainda resta um pouco de luz no céu: assim você obterá belos tons azulados e não preto total que aparece em horários mais tardios.

31 Shows Procure esquecer o fundo e concentre-se no artista, que geralmente tem Spots de luz direcionados para ele, sendo assim ajuda bastante você a fazer a iluminação certa. Não se esqueça de usar ISO alto, as câmeras tem feito fotos muito boas com ISO altos. O modo de fotometria (pontual) é indicado para fotografar shows e eventos em geral. Lembre-se de usar -1EV ou -2EV para deixar a luz perfeita.

32 Fotografe a Lua Um dos temas mais simples de fotografar no céu é a Lua. Inclua-a em suas paisagens noturnas ou use sua teleobjetiva para aproximar-se de sua superfície texturizada. Será preciso usar uma velocidade rápida no obturador para congelá-Ia, pois ela se move rapidamente pelo visor: mas o brilho desse astro permite manter o ISO baixo e a abertura fechada, dependendo das condições. Um tripé é recomendável para dar estabilidade.

33 Sem Foco É possível que o autofoco de sua câmera não consiga funcionar sob baixa luz. Por isso sugerimos focalizar manualmente. Use uma fonte de luz (Lanterna) na cena para facilitar.

34 Interiores Você pode usar o flash para iluminar um espaço interno pequeno, mas é preferível aproveitar ao máximo a luz disponível para capturar a atmosfera do local. Para isso, monte sua câmera em um tripé ou repouse-a em uma mesa ou outro objeto
estável e com o ISO baixo e uma abertura pequena abra o obturador por tempo suficiente para a captura. Verifique se o espaço não está cheio de coisas , e use as linhas da perspectiva para dar mais força à composição .

35 Relâmpagos Ponha a câmera em um tripé firme ajuste o ISO para 200. Uma objetiva grande-angular é útil para capturar uma área ampla, mas se você tiver uma boa noção do tempo, pode estreitar o campo de visão com uma teleobjetiva. Vai ser preciso achar a abertura certa por tentativa e erro, dependendo do brilho dos relâmpagos. Com exposição em Bulb, abra o obturador e feche-o logo depois que o relâmpago piscar. Outra dica interessante (ajuste no bulb para uns 30 segundos ou até mesmo com 2 ou 3 minutos com F/8 ou F16) e aos longos dos minutos será possível você capturar vários relâmpagos numa mesma imagem.

36 Explicação O ISO é uma grandeza muito importante também para a qualidade da foto. Ele determina a quantidade de luz necessária para tirar a foto, influenciando diretamente na luminosidade da imagem (mais clara ou mais escura), afetando diretamente a qualidade – e sim, como talvez você tenha pensado (pelo nome), os valores são padronizados pela ISO, International Organization for Standardization. Quando aplicado incorretamente, tende a gerar fotos com “chuviscados” ou muito brancas, por exemplo, misturando o horizonte com o céu.

37 Uso do Flash Para otimizar o uso do flash, tenha em mãos um cabo de sincronismo. Ele permite que o flash seja usado fora da sapata da câmera.

38 Sincronismo Ao fotografar com flash e notar que o fundo ficou muito escuro, use velocidade de sincronismo mais lenta ou abra mais o diafragma para a exposição captar um pouco mais da iluminação ambiente ou ambos. Captar a luz ambiente é um dos segredos da boa foto social.

39 + Flash Quando se usa o flash, não é preciso se preocupar com foto “tremida”, pois o estouro do flash congela o movimento.
Velocidades lentas (1/15 ou menos) com o uso do flash sincronizado podem gerar imagens interessantes: o tema ficará nítido no centro e borrado em volta.

40 Rebatida Se o seu flash for de cabeça móvel, procure usá-lo, sempre que possível, rebatendo luz no teto ou em uma parede (brancos) na lateral do tema a ser fotografado. Assim, a luz ficará difusa e não causará sombras profundas ou olhos vermelhos.
Se o teto for muito alto ou não houver parede branca, use um cartão branco amarrado com elástico em volta da cabeça do refletor do flash e direcione para
cima (em ângulo de 45º a 90º).

41 Distância O clarão do flash atinge distância maior quando é usado com sensibilidades maiores, como ISO 400, 800 ou 1600,principalmente com objetiva grande angular.

42 Mais Perto Evite usar o flash muito longe do assunto, principalmente com ISO 100, pois a foto sairá escura e sem cor. Regule primeiramente a câmera para a iluminação ambiente para poder obter melhor aproveitamento da luz do flash.

43 Fundo Escuro Fotografar com velocidade elevada e obturador muito fechado fará com que a foto fique com o fundo muito escuro e somente o assunto principal iluminado.

44 Não faça fotos tremidas Lembre-se sempre da velocidade mínima para fazer uma foto nítida, com tripé fica tudo perfeito, mas quando estiver fotografando na mão lembre-se da velocidade do obturador, use velocidades «altas» para garantir sua imagem!


45 Foco Focalize sempre na parte que se quer destacar. Em closes, é comum partes do tema saírem fora do foco.

46 Tripé Usar tripé é essencial. Na falta dele, segure bem firme a câmera e se apóie em árvore, muro, parede, poste… ou seja, algo que dê firmeza para garantir o foco.

47 Muita Calma Enquadre e faça o foco com paciência. Não fique ansioso e dispare a câmera precipitadamente, pois a focalização é delicada.

48 Manual Use o foco manual da câmera. O autofoco, embora funcione, é mais lento e muitas vezes, se engana na focalização.

49 Evite 1/30 Evite velocidades baixas (inferiores a 1/30s), pois isso pode “tremer” a foto. Se não houver alternativa, use um tripé e um cabo disparador para fazer fotos com baixa luminosidade.

50 Mude Fotografe o tema em “paralelo”, ou seja o assunto deve estar num único plano e ser fotografado “de lado”. Assim, há menos problemas com a profundidade de campo.

51 Aumente o ISO Ajuste sensibilidades ISO mais altas, como 400, 800 ou até 1600 para evitar velocidades lentas de obturador.

52 Panning Selecione uma velocidade baixa. Assim você conseguirá uma exposição mais demorada (tendo tempo suficiente para borrar uma parte da cena).  Não esqueça de mover a câmera com a mesma velocidade do assunto.  Velocidade recomendada para o Panning!
1/25 1/20 1/15 Dispare no meio o botão do obturador e continue movimentando a câmera
Começe com 45 Graus Finalize com 45 Graus.

53 Lentes Ao usar objetiva grande angular (18mm, 24mm, 28mm ou 35mm),não é preciso se preocupar com a profundidade de campo, estas por característica têm ampla cobertura e profundidade de campo desde poucos metros ao infinito. Outro ponto forte
dessas objetivas é a focalização precisa.

54 Para Books São chamadas de meia teles as objetivas entre 70mm e 105mm. Elas são ótimas para retrato, book, moda e closes.

55 Laterais Cuidado com as laterais do enquadramento, pois a grande angular distorce o que estiver situado nas bordas laterais,  como pessoas, por exemplo. Para isso não ocorrer ou diminuir o efeito, empunhe a câmera no mesmo plano do tema a ser fotografado.

56 ISO Alto A teleobjetiva geralmente é menos luminosa. Por isso, é aconselhável usar sensibilidades ISO mais altas, como 400, 800, 1600, para compensar, um pouco, a perda de luz.

57 Segure a Bronca Com objetiva grande angular, é possível fotografar a uma velocidade de até 1/8s segurando a câmera na mão, sem tripé, e ter uma foto sem tremores. Para tanto, tenha uma empunhadura firme e prenda a respiração no momento do disparo.

58 Melhor F? A melhor abertura de uma objetiva não é f/22 ou f/16. Estas garantem maior profundidade de campo. A abertura que produz maior qualidade de definição é a f/5.6 ou F/7.5

59 Teleconversor Para ampliar a potência de uma teleobjetiva, há a opção de se adquirir um tele conversor, que pode ser encontrados nas ampliações de 1,4x (40% a mais) e 2x (100%). O tele conversor deve ser acoplado entre a objetiva e o corpo da câmera, da mesma forma que o anel de extensão para macrofotografia. O lado negativo é que ele causa perda de meio ponto a 1 ponto de luminosidade.

60 Manual Procure fazer fotos também no modos manuais (AV, P, S, M). Não se torne um escravo dos modos automáticos da câmera para não perder a sensibilidade de fotografar.

61 Velocidade? Não é preciso usar sempre uma velocidade alta para que a foto não saia tremida. Existem velocidades baixas ou próximas á medida da distância focal que podem ser ajustadas com segurança para cada objetiva fixa ou zoom.

A regra é simples: use uma velocidade semelhante ou um pouco menor ao número indicado pela distância focal da objetiva. Ou seja, para usar a distância focal de 28mm ou 35mm, a velocidade mínima é de 1/15s, para 50mm, 1/30s, para 80mm a 105mm, 1/60s, para 135mm, 1/125s, para 200mm, 1/250s, para 300mm, 1/500s. Com objetivas que possuem estabilizador de imagem, a velocidade pode ser dois ou três pontos maior.
Entenda que 1/15s é uma velocidade maior que 1/500s e não menos, pois o obturador leva mais tempo para abrir e fechar.

62 Dicas Gerais A fotometria é uma indicação básica de exposição. Efeitos bem interessantes podem ser conseguidos em sub ou superexposições. Usar o modo manual, alterando valores de exposição, é um bom exercício para obter imagens com efeitos.

63 Compense Para fotos na praia, produtos claros ou temas e assuntos dispostos à frente de fundos brancos, paredes claras ou céu nublado muito claro, o fotômetro geralmente se engana na medição, causando uma subexposição. Assim, aumente a exposição em + 1 ou +2 pontos (mais luz) para compensar. Já para assuntos escuros ou com fundo escuro atrás, ocorre o contrário. Diminua a exposição.

64 Amplie seus horizontes Estude bastante compre acessórios (Filtros Polarizador, um bom tripé, Filtros ND (faça aquelas fotos maravilhosas de cachoeiras e e longa exposição em plena luz do dia.)

65 O melhor equipamento Câmeras com sensores Full Frame, Lentes maravilhosas e caras com boa luminosidade, tudo de última geração! faz a diferença sim…. mas nunca esqueça que mesmo utilizando o melhor equipamento, ele sozinho não faz a foto perfeita. Todo o conjunto ainda depende de uma única coisa! Você!

66 Interiores Você pode usar o flash para iluminar um espaço da sua casa, mas é muito importante que você tente evitar ao máximo uma luz extra e usar totalmente a luz disponível para aproveitar a atmosfera do lugar, dica especial para conseguir este efeito, monte sua câmera num tripé ou um objeto estável e – Use um ISO 100 ou 200 para obter uma qualidade excelente, agora se preocupe com a abertura, use f8, f11 e até mesmo f16 e faça uma longa exposição. Uma dica especial é você usar um filtro polarizador para tirar reflexo indesejáveis de janelas e objetos de vidro.

67 Fotografe de perto com lentes Macro Esta dica é para você aproveitar muito bem os recursos da sua lente macro, para começar lembre-se sempre de aproveitar uma luz forte do ambiente, insetos e flores normalmente estão no escuro então ilumine
um pouco com flash ring, se possível com uma lanterna ou rebata a luz natural com um rebatedor pequeno. Para essas fotos é aconselhável usar um tripé e pequenas aberturas como F11, F16 ou menor, se for fazer as fotos na mão use ISO um pouco mais elevado para aumentar a velocidade do obturador e evitar fotos tremidas. Uma dica especial é você colocar o foco no «manual» e com o corpo fazer o movimento para frente e para trás até focar melhor o inseto ou o objeto miniatura.

68 Foco no escuro Muitas vezes é impossível fazer o foco funcionar em baixas luzes ou quando você precisa fotografar no escuro.
Um dica para planos próximos é iluminar artificialmente o assunto a ser fotografado com uma lanterna ou qualquer outra fonte de luz, nesse caso coloque no foco automático e foque o ponto de luz, depois coloque no foco manual para evitar que mude por acidente.
Quando for necessário fotografar em tempos mais curtos de exposição, use o ISO um pouco elevado como 400 ou 600 e trave o foco manual.

69 Brilho estrelado Para fazer um efeito interessante em fotos noturnas e transformar postes de luz e semáforos em estrelas, use uma abertura bem fechada (por exemplo f/22) . O número de raios é determinado pela quantidade de lâminas no diafragma da lente. 69 Velocidade baixas Dê movimento para suas fotos usando tempos mais longos (por exemplo 1/15 ou 1/8) para criar efeitos propositais de movimento borrado ou dupla exposição, estas fotos ficam muito criativas com bastante treino e prática você fará fotos
muito interessantes.

70 Água com reflexos Para obter uma foto maravilhosa de reflexos na água feche bastante seu obturador, por exemplo f/22 ou f/16 , de forma que toda a paisagem fique no foco. Antes de fotografar faça o foco do assunto dentro da água, obtendo assim um efeito de quase perfeito, aproveite porque essa abertura bem fechada a água ficará perfeitamente lisa como um espelho.

71 Bem no meio Normalmente todas as fotografias pedem a regra dos terços para garantir uma foto agradável ao olhar. Quando se fala em paisagem com reflexos, uma composição central entre o reflexo e a superfície costuma ser eficaz e cria espaço extra.

72 Lentes claras – As lentes claras são o sonho de todo fotógrafo. Uma das mais comuns é a fixa 50mm, com abertura 1.4 ou 1.8. Essas lentes proporcionam uma maior luminosidade muito interessante e uma profundidade de campo sensacional. Lembre-se lentes com essas aberturas ajudam a usar mais baixos melhorando a qualidade.

73 Fotografe depois da chuva Para fotos diferentes e curiosas, experimente fotografar depois da chuva, use poças e água acumulada para criar reflexos com distorções óticas naturais, na hora de chuva as ondulações das poças também ficam perfeitas se capturadas com altas velocidades (exemplo 1/500 ou 1/1000) às vezes você consegue capturar Splash e gostas voando na cena.

74 Lembre-se Uma câmera barata com lente boa faz imagens melhores que uma câmera boa com lente barata.

75 Paredes branquinhas Espaços internos são complicados para fazer a fotometria, pois o fotômetro tende a interpretar paredes brancas ou bege como cinza médio. Superexponha 1 ou 2 pontos de EV, conferindo e ajustando para a imagem não sair estourada ou com diferença nos tons das paredes.

76 São duas fotos não tem jeito! Arquitetos as vezes enquadram a paisagem externa de dentro de uma construção. Procure por essas vistas e pense no melhor ângulo para capturá-las. Faça duas exposições uma do interior e outra da paisagem fazendo a
fotometria separada. No photoshop use a exposição do interior como base e coloque o exterior como máscara. Lembre-se de deixar a foto do exterior mais clara que a do interior para parecer mais realista.

77 Filtros Você investiu bem nas suas lentes novas e fica imaginando se deve colocar um filtro de proteção contra riscos e marcas dedos, por favor não esqueça de comprar um filtro ótimo, não esqueça que eles são caros, por isso compre apenas o que precisar. Assim
você garante que sua lente não perderá nitidez e nem criará distorções indesejáveis.
Segue abaixo 3 filtros indispensáveis para qualquer assunto:

Filtro UV – O filtro UV era (e é…) mais importante em fotografia analógica. Tal deve-se ao fato do filme ser sensível à radiação UV. Há também alguns sensores digitais sensíveis ao UV, mas creio que são raros os casos… são quase sempre utilizados como filtro protetor da
lente… contra riscos e dedadas.

Filtro Polarizador
– Filtros polarizadores eliminam reflexos e brilhos de superfícies não metálicas e aumentam o contraste entre nuvens ecéu. Ele deve ser usado quando fazemos fotografia outdoor e sempre que houverem reflexos não metálicos fortes.
Pinturas de veículos, vidros, folhas de plantas e céu, são algumas das milhares de coisas da qual podemos tirar reflexos e conseguir fotos
com cores fortes e bonitas.

O polarizador atua melhor, para eliminar reflexos, quando o ângulo entre ele e a superfície é com reflexo é rasante. Se você tentar
polarizar o céu apontando sua câmera na direção do sol ou contra ele, não obterá bons resultados. Para conseguir um melhor efeito com
relação ao sol é melhor estar a 90 graus com relação ao sol.

O polarizador funciona de forma rotativa, ou seja, giramos ele na objetiva para obter a polarização desejada. Assim você pode aumentar carga de polarização de uma foto.

Filtro ND
– O filtro ND (Neutral Density) é usado para diminuir a quantidade de luz que passa pela lente. Ele possui várias graduações, o que significa a quantidade de luz que ele bloqueia. O ND 2x (duas vezes) bloqueia um ponto de luz, o 4x – 2 pontos e o 8x – 3 pontos.

Este filtro serve para cenas que existe muita luz e você precisa usar baixas velocidades, por que sempre que estiver no sol a pino e usando o menor ISO e usando a menor profundidade (exemplo f/32) você não consegue velocidades abaixo de 1/50 que na teoria congelaria a cena.


Fotos que você pode usar o filtro polarizador: Cachoeiras, pessoas em movimento em plena luz do dia com movimentos borrados, aumentar mais ainda um longa exposição por exemplo de um cena de por do sol e controlar melhor os contornos da luz.
Numa cachoeira ou paisagem, você pode e deve usar filtro sobre filtro, você pode colocar primeiro o ND para baixar pontos de luz e obter
velocidades mais longas, e por cima do filtro ND,você coloca o filtro polarizador para tirar os reflexos da água, pedras e folhas.

78 Luz Externa Para fotografia de retratos, você não precisa sempre de luzes de estúdio para criar retratos maravilhosos. A luz natural de uma janela ou em ambientes externos estão sempre disponíveis! Não esqueça de usar rebatedores para as áreas escuras , e de  usar difusores para criar brilhos suaves. Obs.: Caso não possua os acessórios originais, use papel laminado e isopor para rebater luz – use um lençol ou tecidos leves para criar um difusor.

79 Gotas de Orvalho Caso você não tenha muita paciência para acordar bem cedinho e capturar as gotas de orvalho em cima das plantas , use uma borrifador daqueles de perfume com água limpa, não esqueça de usar pequenas aberturas (exemplo f/16 ou f/18) para aumentar os detalhes e nitidez da foto.

80 Nada a ver Use sempre que puder a exposição manual, você pode enganar sua câmera e gerar efeitos incríveis em altas-luzes ou sombras extremas, faça muitas experiências até chegar no efeito desejado.

81 Fundo limpo Grandes aberturas garantem na composição fotográfica pouca profundidade de campo, somado com um fundo bem limpo você isola totalmente seu assunto, fica tão bom – que parece fotos no estúdio. Não esqueça de variar os tipos de fotômetro para obter efeitos mais bonitos ainda, e fundos totalmente escuros!

82 Mais uma vez composição A palavra composição vai sempre perseguir você, em todos os tipos de fotografia. Trata-se do ingrediente especial que deve ser aplicado imediatamente nas suas fotos. Se você compor seus assuntos principais bem no meio da foto, eles parecerão estáticos e sem vida. Se distribuir usando a regra dos terços ou simplesmente os puser à esquerda ou à direita, embaixo ou em cima, você vai transformar suas fotos em verdadeiras obras de arte.

83 Sei que você não aguenta mais Mas vou falar novamente sobre composição, no geral o modo mais efetivo de se obter uma composição de qualidade é levar em consideração obviamente os principais elementos da cena, se você está iniciando é aconselhável dedicar sua atenção aos elementos gerais da cena ou invés de se concentrar em detalhes.

Vamos dividir a composição em:
Simetria:
Composições simétricas se caracterizam por solidez, estabilidade e força: também são eficientes na organização de imagens
com muitas elementos.
Radial: São quando os elementos saem do meio do quadro para fora, nesse caso coloque o assunto no centro com linhas ou detalhes indo
para os cantos da imagem.
Diagonal: As linhas diagonais conduzem o olhar de um lado para o outro e transmitem mais energia que as linhas horizontais.
Sobreposição: Quando tiver 2 elementos ou mais sobreponha eles para gerar contrastes.
Regra dos terços: Essa é a regra que quase instintivamente compomos para deixar a imagem harmoniosa, divida a imagem (jogo da velha) e coloque os assuntos principais na interseção dos pontos.
Corte Alto: Nesta composição simule como se você estivesse inclinando a cabeça e olhando para o alto sendo assim, fotografe nessa
perspectiva eliminando assim muitos detalhes indesejáveis.
Composição Cromática: Assim como a luz e a textura de um objeto ou assunto, a cor é parte integrante da nossa relação com o objeto, ajudando a determinar a atmosfera da cena quanto nossa resposta emocional a ela, Uma maneira de compor com cores, é você captar as cores separadas das coisas que as exibem, como se fossem distintas. Procure combinar as cores gerando mais harmonia, ou com simplesmente procure mostrar diversos contrastes coloridos. Um outro modo de gerar um ar mais dramático é fazer como foto
jornalistas e simplesmente fotografar branco e preto. (não esqueça de ajustar os contrastes e analisar luzes e sombras nesse caso).
Só para não esquecer, todas as regras podem e nesse caso da fotografia
«devem» ser quebradas essas regras e dicas servem para você
treinar seu olhar para deixar tudo com mais harmonia, com o tempo você se acostuma e passa a fazer a composição do seu jeito.

84 A luz define a foto Preste sempre muita atenção nas sombras, as mesmas criam infinitos padrões gerando assim leituras diferentes acrescentando assim elementos importantes a imagem.

85 Pensando na abertura Lembre-se que uma abertura muito ampla (f/2) significa pouca profundidade de campo, já uma abertura bem pequena (f/32) resulta em muita profundidade.

86 Aproxime-se Quanto mais perto como regra geral funciona muito bem, destacando assim seu assunto principal, grandes  aberturas também facilitam usando teleobjetivas.

87 Use adjetivos Muitos assuntos lindos e interessantes que fotografamos, podem nao representar exatamente o que vimos na nossa fotografia, para que tudo aquilo que vimos seja transmitido na foto, devemos pensar em adjetivos para as cenas antes de serem fotografadas, exemplo: Praia tranquila, lugar agitado, prédios majestosos, pessoa isolada – depois que você pensar em um adjetivo, inclua na sua imagem um detalhe que represente o mesmo.

 
88 Faça uma bela consulta Antes de viajar procure em sites de imagens as melhores imagens do lugar, estude ângulos, cores, filtros, exposições (rápidas ou lentas) para você criar uma referência visual e poder se localizar aonde você tem que ir para fotografar.
Chegando no lugar procure ir até as bancas de jornais e olhar os cartões postais a venda eles também te ajudaram a escolher e encontrar os melhores lugares para fotografar.

89 Sacrifique Freqüentemente, apenas um dia é suficiente para conhecer rapidamente uma cidade, uma feira ou participar de parte de um evento, mas para que as imagens fiquem do jeito que você quer com a luz do jeito que planejou é melhor “sacrificar” um dia
em outro destino menos fotogênico. Assim dá tempo de esperar a melhor hora do dia para clicar sem ter que ir embora antes da hora.

90 Preste atenção Muitas cidades tem torres, pontes ou montanhas que possibilitam fotografar do alto e de forma panorâmica.
Para aproveitar ao máximo a vista e acertar a foto descubra a direção da luz/sol para depois decidir a hora da visita a esse ponto.
Acompanhe no dia anterior onde o sol está batendo nas diferentes horas do dia, assim saberá exatamente a melhor hora de subir para fazer aquela foto.

91 Mercados e Feiras Mercado de rua, mercado das flores, mercado flutuante, etc… Mercados em geral são ótimos para fotografar. Tudo o que envolve é interessante, as pessoas que vão às compras, os vendedores e as mercadorias. Aproveite as cores das
coberturas das barracas, das frutas, dos uniformes.

92 Parece óbvio mas não é Não deixe uma bateria ou cartão de memória acabar com seu dia de viagem – leve mais de uma bateria e mais cartões de memória. Os cartões estão cada vez mais baratos, vale a pena ter um sobrando.

Teste a câmera antes de viajar é sempre bom. Não é uma boa comprar uma câmera antes de viajar, o melhor é conhecer as funções e as limitações dela. Não venha com o discurso que vai aproveitar para ler o manual no avião que não cola! Tá bom vai! Esperou a viagem para comprar uma câmera nova por um preço melhor, então leve a câmera atual só por garantia.

Proteja sua câmera!!!
Em lugares com a temperatura muito baixa (abaixo de 0º), as baterias descarregam muito rápido. Nesse caso, sempre que der deixe a câmera dentro do agasalho protegida do frio, só tire na hora do clique.
A proteção deve ser feita também se for para praia ou para lugares com muita poeira. Nesse caso, use aquele filme plástico transparente que normalmente cobrem os pratos que vão à geladeira. Ah, deixe a lente fora do “embrulho”. Se usar câmeras que trocam de lente, escolha uma antes de ir e evite ao máximo trocá-las nesses lugares.

Ah! Já ia me esquecendo, você pode e deve ter o “dedo pesado” e tirar milhares de fotos na viagem, mas na hora de mostrar selecione as melhores. Senão quando voltar da próxima viagem, vai ver amigo e parente fugindo quando chegar com o iPad ou o notebook na mão querendo mostrar as fotos.

93 Utilize luz Lateral Procure sempre por luzes laterais quando a intenção for produzir uma imagem em preto e branco.
Principalmente em retratos, as sombras causadas pela iluminação lateral concedem um mistério lindo, principalmente aos olhos. Se for fotografar em ambientes externos com luz natural, opte por horários no início da manhã e fim de tarde, quando o sol está próximo ao
horizonte.

94 A energia dos olhosEm retratos, peça sempre ao seu fotografado para refletir toda a emoção aos olhos. E sempre os ilumine o máximo possível, mas não deixe que a luz forte cause incômodo.

95 Analize Tudo começa com uma boa análise do que irá ser fotografado. A análise de um objeto começa com a observação da textura, das cores, do relevo, das curvas e outros detalhes que compõem o objeto. É nesta observação que fotógrafo pode já ir pensando
nas futuras composições.

96 Tente mais uma vezNem sempre a primeira composição que vem em sua mente ao ver uma cena é a melhor. Por isso, ao encontrar um bom tema para fotografar, uma boa ideia, imagine sempre uma segunda opção de composição. Tente ângulos e distâncias focais diferentes. Trabalhe o assunto e clique até mais vezes a mesma cena.

97 Compre uma lente 50mmEssa lente é a queridinha dos fotógrafos. Depois que se compra a câmera, a primeira lente a se adquirir, na grande maioria das vezes, é a 50mm f/1.8. Por ela ser barata, eficiente e de grande qualidade torna-se o primeiro desejo de consumo dos fotógrafos. E te digo: depois que comprar a 50mm você verá o mundo de outra forma.

98 Luz dura  – O conceito da luz dura é bem simples: é aquela luz que incide diretamente sobre a pessoa ou objeto fotografado causando uma sombra bem marcada e nítida. E é em dias de céu limpo sob um sol forte que conseguimos trabalhar com esse tipo de luz.  Podemos definir se uma luz vai ser dura ou difusa pelo tamanho aparente da fonte de luz. Quanto maior o tamanho da fonte de luz, mais difusa/suave será o efeito da luz, e quanto menor, mas dura será a luz.

99 Luz DifusaQuanto à luz difusa, ou como alguns fotógrafos chamam “luz suave”, é aquela luz que cria uma sombra tão suave que se completa se camuflando na foto. Esse efeito se consegue em dias nublados.
Podemos definir se uma luz vai ser dura ou difusa pelo tamanho aparente da fonte de luz. Quanto maior o tamanho da fonte de luz, mais difusa/suave será o efeito da luz, e quanto menor, mas dura será a luz.


100 Fotografe com amor A maior e mais valiosa dica que posso dar pra quem quer seguir essa área da fotografia, ou qualquer outra área, é fazer tudo com muito amor. Quando se faz algo com amor, tudo se torna ainda mais lindo e prazeroso. A fotografia é muito mais que técnicas, regras e equipamento. A fotografia é um ato de amor, dedicação e confiança. Fotografe seguindo o seu coração.

Aprenda a usar sua câmera DSLR numa aula VIP de Fotografia em São Paulo

Comprar e Baixar Kit de Presets Lightroom 2019 

Curta nossa Página no Facebook com Dicas e Video Aulas Incríveis de Fotografia